29 de jun de 2015
A moda agora é assumir os cabelos naturais.Assim como na maquiagem, quanto menos produto ou exagero na produção, melhor para o visual. O ideal é aproveitar a textura do fio - seja ele crespo, cacheado ou ondulado - sem ter medo de errar no volume. "O cabelo enrolado ou crespo é maleável, versátil e fácil de ser trabalhado com grampos", lembra a cabeleireira Juliana Barbosa, do salão 9+9, de São Paulo. A profissional ensina o segredo de três looks rápidos, dois presos e um semi-preso, para fazer em casa: "Primeiro se trabalha a estrutura e o formato do estilo, depois, com grampos, a mulher modela de acordo com o efeito que mais gosta - fofo, mais justo, mais soltinho, irregular, certinho



24 de jun de 2015
Sem muito esforço, é possível ingerir mais de duas mil calorias em apenas uma noite de festa junina. A informação pode parecer irreal, mas quando colamos na “ponta do lápis” a quantidade de calorias presente em cada um dos petiscos fica bem evidente. Embora a maior parte dos pratos seja composta por ingredientes nutritivos e benéficos, como o amendoim e o milho, o preparo num todo (incluindo açúcar, sal e demais gorduras) pode ser prejudicial se consumido sem cautela. 

Abaixo listamos diversas guloseimas e bebidas típicas dessa época do ano. Não é preciso eliminar do cardápio as opções mais calóricas, mas sim dosar a quantidade ingerida. Para minimizar a possibilidade de exagerar, faça um lanchinho antes de sair de casa. 

LEIA MAIS
22 de jun de 2015
Um secador menos barulhento é o sonho de muitos cabeleireiros e clientes. Pensando nisso, a Taiff desenvolveu Sense, um acessório para ser acoplado à entrada de ar do aparelho, que diminui sensivelmente seu nível de ruído. Disponível nos tons preto, verde e azul, a novidade é compatível com diversos modelos da marca, como o Titanium, o Fox Íon e o Compacto Turbo. 

DICAS DA GISA
19 de jun de 2015
Colorama
O top 3 atual da clássica marca brasileira prova que o branquinho continua sendo a sensação. Em primeiro lugar, Prenda Natural, seguido por Clubber, um tom de pink, e Batida de Coco, um branco mais leitoso.

Revlon
Das marcas importadas, são os esmaltes que fazem mais sucesso entre as brasileiras por causa da secagem rápida e cobertura durável. Os vermelhos são os vidrinhos prediletos por aqui. Pela ordem: Revlon Red, que é um vermelho aberto, Raven Red, mais puxado para o vinho, e Midnight Affair, azul escuro.

Risqué
As cores que encabeçam o pódio das vendas da marca são os brancos clássicos. O Renda lidera, seguido pelo Bianco Puríssimo, ambos fazem sucesso entre as noivas. Na terceira colocação, o vermelho Rebu.

Big Universo
A marca é desejada entre a mulherada por causa das cores e texturas diferentes. Seus esmaltes mais vendidos são: Carina, que traz muito dourado e brilho, Lira, branquinho básico, e Turquesa. O ranking mescla novidades coloridas com o branco ultraclássico.

Impala

Os mais vendidos comprovam que apesar de adorar uma novidade, a brasileira mantém o estilo clássico. No primeiro lugar de vendas da marca vem o Branco. Em segundo e terceiro, Sonho, perolado prata, e Preto cremoso compõem uma cartela básica. Todos têm a idade da marca: 40 anos.

Chanel

As cores que lideram a lista da marca francesa fogem do tradicional vermelho e branco. Particulière é um marrom acinzentado, enquanto Vendetta e Black Pearl são dois esmaltes metalizados, um em tom de roxo e o outro mais puxado para o verde.

DICAS DA GISA
17 de jun de 2015
O WhatsApp é um dos maiores e mais utilizados aplicativos de mensagens instantâneas da atualidade. O tradicional método de mensagens, o SMS, foi substituído pela ferramenta que hoje é utilizada por mais de 450 milhões de usuários.

Agora, imagina utilizar dois aplicativos do WhatsApp ao mesmo tempo, e ainda mais com dois números diferentes?

Isso já pode ser realidade! Um novo método utilizado em aparelhos com o sistema android está proporcionando a utilização de dois aplicativos ao mesmo tempo.


Em um tutorial do YouTube, o canal TeteuTutors, ensina como baixar e utilizar os dois aplicativos, confira:

FONTE:camacarinoticias
15 de jun de 2015
A culinária, a música, o artesanato, a arquitetura e festas populares trazem consigo impressa essa identidade multicultural. Não à toa, o país conta com 17 bens culturais e naturaistombados pelo Patrimônio Mundial da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e uma das maravilhas do mundo contemporâneo, o Cristo Redentor.
A imigração no Brasil foi de extrema importância para a formação da cultura nacional.Características de todos os lugares do mundo foram incorporadas ao longo dos séculos, desde a chegada dos portugueses, em 1500. Além das contribuições de índios, negros e portugueses, a expressiva vinda de imigrantes de todas as partes da Europa, do Oriente Médio e da Ásia influenciou a formação do povo brasileiro.
Vale lembrar que, apesar de sua extensão territorial, fala-se o mesmo idioma em todas as regiões brasileiras. O português é a quinta língua mais falada, e a terceira entre as ocidentais, após o inglês e o espanhol. A Constituição Brasileira assegura o pleno exercício dos direitos culturais e define que o estado deve apoiar, incentivar e valorizar suas manifestações, além de proteger as culturas indígenas, afro-brasileiras e de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.

Gastronomia

Essa combinação de povos resultou em hábitos alimentares completamente distintos. Um fato interessante sobre a gastronomia brasileira é que um nome de comida por ser utilizado para identificar pratos diferentes. É o caso do cuscuz que de São Paulo ao Rio Grande do Sul é uma receita a base de ovos, ervilhas, sardinha e farinha de fubá, que quando pronto tem cor laranja. Mas do Rio de Janeiro a região Nordeste indica um doce de cor branca.
Dentre os pratos típicos brasileiros destacam-se a feijoada, acarajé, vatapá, churrasco, tutu de feijão, pão de queijo, carne de sol, camarão na moranga, arroz e feijão, peixe na folha de bananeira, cuzcuz, polenta, pirão, farofas, empada, pato no tucupi, casquinha de siri, moqueca, baião de dois, rabada, sarapatel, sarapatel, caruru, leitoa a pururuca, feijão tropeiro, virado à paulista, cural, picadinho, barreado, arroz carreteiro, porco no rolete, pinhão, paçoca, brigadeiro, bolo de milho, cocada, pamonha, tapioca, açaí, arroz doce e pé-de-moleque.

Artes

Nas artes o país também não deixa de ser plural. As artes cênicas envolvem algumas das expressões artísticas mais populares do país: o teatro, o circo e a dança. Os primeiros contatos do Brasil com o teatro aconteceram no século XVI, com o padre José de Anchieta, que utilizou a arte para catequizar os índios. Nos séculos seguintes, se diversificou com a introdução de peças trazidas da Espanha e Portugal e a construção de grandes teatros, até os dias atuais com grandes superproduções internacionais que desembarcam aqui a todo o momento.   Fonte: universia
12 de jun de 2015
Assim como a moda, os padrões de beleza estão em constante mutação. Seja para se adequar às roupas da estação, seja para nos deixar loucas da vida enquanto tentamos aderir aos arquétipos vigentes, as tendências não param quietas. Basta olharmos para os outdoors que, pronto!, a cor dos cabelos da garota-propaganda já mudou, a chapinha deu lugar a fartos cachos, e as unhas, antes longas e escuras, estão curtas e claras. Acompanhar as tendências não é tarefa fácil. Que o digam as modelos, que vivem de exibir tudo o que o mercado é capaz de lançar.
Nos últimos 50 anos, desde a popularização dos concursos de beleza, o que se viu nas passarelas foi um verdadeiro samba do crioulo doido. Das gostosonas às sequinhas, os mais variados biotipos serviram de inspiração e estamparam armários adolescentes. Marilyn Monroe marcou os anos 50 com suas curvas e coxas generosas, para logo em seguida a londrina Twiggy levar água abaixo toda a fartura com seu corpo esquálido. Um pouco mais adiante surge Cindy Crawford, inaugurando a era das passarelas e dos cachês milionários. Na década de 90, é a vez de Kate Moss reformular o conceito do sex appeal e, andrógina, deixa muitos marmanjos confusos com sua beleza indefinida.
Todas essas mulheres, cada qual em seu tempo, foram ícones do mesmo patamar de Gisele Bündchen. Pode parecer difícil de acreditar, mas algumas décadas pra frente, é bem provável que Gisele - ela mesma – caia no esquecimento para dar espaço às novas vertentes. O padrão de beleza que a supermodel vende está longe de ser compatível com os largos quadris e fartos seios que nossas mulheres têm como marca registrada. De onde, então, surgiriam essas tendências? O produtor de moda Antônio Frajado avalia: "A beleza, assim com a moda, está sempre relacionada a padrões. A magreza imposta pela moda atende à necessidade de venda. Afinal, o corpo magro de uma modelo valoriza a roupa e, conseqüentemente, vende mais. A moda responde a um desejo pela juventude e pela magreza, duas coisas que toda mulher quer". E Antônio sabe o quanto um corpo livre de dobrinhas facilita seu trabalho. “É muito mais fácil vestir uma mulher magra. Qualquer coisa cai bem, o que ajuda demais na escolha das roupas”, admite. Por estar sempre em busca do look perfeito, o produtor compartilha das dificuldades que as curvilíneas passam na hora das compras. “Sei o quanto é problemático, pois as modelagens maiores estão restritas a lojas mais conservadoras. Para uma mulher moderna, não há tantas opções”, lamenta.
Gisele pode até ser a bola da vez, mas nem sempre foi assim. Outras bolas, bem redondas até, já foram as responsáveis por desnortear homens mundo afora. Durante a renascença, as gordinhas abalaram as estruturas com suas fartas curvas. Tinham tanto orgulho das sobras, que as exibiam – sem roupas ou pudor –  para que os melhores artistas da época as imortalizassem em pinturas. Cada curva tinha um porquê e atendia a uma necessidade diferente. Se o excesso de gordura garantia uma reserva para a gestação, quadris largos facilitavam o trabalho de parto e seios volumosos eram perfeitos para amamentar. La Bündchen, com seus míseros 52 quilos, distribuídos por 1,79 metros, teria ficado para a titia, encalhada da silva.
O único período em que não existiu um padrão dominante foi na Idade Média. Mas essa fase, em que as mulheres viveram de bem com seus espelhos, não durou muito. Durante o renascimento, voltou a imperar o ideal greco-romano de beleza, que elegeu o equilíbrio das formas como um objetivo a ser alcançado. Nada de mais, e nada de menos, apenas o necessário. E assim foi dada a largada para os regimes, cirurgias plásticas e distúrbios alimentares.
O pintor e escultor colombiano Fernando Botero, pintando gordinhas e gordinhos de bochechas rosadas, ficou famoso por sua releitura dos ideais de beleza do renascimento. Nascido em 1932, Botero trabalhava na contramão da tendência de sua época, que valorizava cinturinhas de pilão, contidas por corseletes e cintas. Parece que o artista apenas antecipou a profusão de campanhas publicitárias que pipocam atualmente. A mais célebre dessas campanhas, da marca Dove, explora a diversidade feminina e busca o belo em variadas formas de expressão. A idéia da campanha da Dove, intitulada “Real Beleza“, surgiu a partir dos resultados de uma pesquisa realizada pela StrategyOne com 3.200 mulheres. A pesquisa avaliou como essas mulheres, compreendidas entre os 18 e 64 anos, e pertencentes a dez países – dentre os quais o Brasil – se sentiam diante do espelho.
Os resultados, que revelaram que a maioria das mulheres está insatisfeita com sua aparência, espantaram a psicanalista Susie Orbach, uma das coordenadoras da pesquisa. Surpreendentemente, as brasileiras ficaram em segundo lugar no índice de insatisfação física (37%), perdendo apenas para as japonesas (59%). Mariana Le Brun foi uma das modelos da primeira campanha da marca. Aos 25 anos, a roteirista assume já ter feito muitos regimes, mas, diferentemente da maioria das mulheres, para ganhar peso. "Morria de vergonha das minhas pernas finas, e não usava saia por nada. Cheguei até a tomar suplementos, só que percebi que quanto mais eu me preocupava com isso, mais insatisfeita eu ficava", recorda. Mariana nunca foi modelo, mas adorou participar da campanha. “Achei a idéia muito bacana. Acredito que muitas mulheres devem ter se sentido aliviadas. Agora, achar que ela é capaz de mudar o padrão de beleza atual me parece ilusório”, opina. Se estamos sendo exigentes demais com nós mesmas, a insatisfação será difícil de ser contornada. Marta Rocha foi Miss Brasil na década de 50 com 98 centímetros de busto e 100 de quadril, números hoje bem distantes do esperado das passarelas.
A vontade que muitas mulheres têm por se adequar aos padrões atuais é responsável por histórias dramáticas e até casos fatais. Quando, em 1996, a modelo Claudia Liz submeteu-se a uma lipoaspiração, acabou num coma que durou quatro dias. Além das cirurgias plásticas que são realizadas desnecessariamente, meninas desenvolvem cada vez mais cedo anorexia e bulimia, doenças que se tornaram um problema a partir da década de 80 e do sucesso de modelos como Linda Evangelista, Claudia Schiffer e Cindy Crawford. E a moda, claro, sempre acompanhando a tendência. A dançarina Sheila Mello, do grupo É o Tchan, é uma das vítimas da mudança da numeração dos manequins – cada vez menores. Quando fazia compras numa loja de grife de São Paulo, Sheila, acostumada a vestir calças de número 40, ficou surpresa ao perceber que teria que levar para casa um modelo 46. Na época, a dançarina expressou sua indignação com o fato de muitas marcas estarem deixando de seguir os moldes do corpo da brasileira.
Se correr atrás de medidas ínfimas é uma tarefa difícil e arriscada, o melhor a fazer é procurar a beleza particular que existe em cada uma de nós. Ao invés de se envergonhar, a apresentadora Angélica fez de sua pintinha uma marca registrada, exigindo que a mesma fosse incluída em sua boneca. De estigma a trunfo, Angélica soube como lidar com sua peculiaridade. No dia em que aprendermos a valorizar nossas características tão pessoais, difíceis de serem imitadas, certamente encontraremos um Botticelli para pintar-nos como Vênus, estonteante com sua cintura larga e olhar misterioso.
Fonte: bolsademulher 
8 de jun de 2015
Todas nós conhecemos uma mulher boazinha. É aquela que se entrega por completo a um homem que mal conhece, sem que ele tenha que investir muito. É a mulher que se dá cegamente porque anseia receber de volta a mesma aten- ção. É a mulher que age de acordo com o que ela acha que o homem gosta ou deseja porque quer manter o relacionamento a qualquer custo. Toda mulher, em algum momento, já passou por isso. É verdade que as revistas femininas, em geral, estimulam esse comportamento: “Comece bancando a difícil. Mas no segundo encontro prepare uma refeição dos deuses para ele, crie um ambiente romântico com música suave, champanhe em copos de cristal e luz de velas... Não se esqueça dos guardanapos bordados e dos morangos orgânicos daquela loja maravilhosa a duas horas da sua casa. Depois, sirva tudo usando uma camisola de renda preta.” Essa é uma receita perfeita para quê? Para um desastre.
7 de jun de 2015

Se você é daqueles que acha que no Facebook há muita baixaria, palavrões e conteúdo impróprio, uma rede social criada este mês pode ser exatamente o que você procura. É o Faceglória, a rede social da família cristã. Nela, palavrões e pornografia são proibidos, o clássico “curtir” se transforma em “amém” e a trilha sonora são os hinos e cantos de louvor. Embora o nome remeta aos evangélicos, qualquer um pode entrar na rede, seja católico, espírita, ou de outra religião. Fotos de biquíni e paqueras estão liberadas, desde que de "forma respeitosa". O controle do conteúdo é feito por uma equipe que fiscaliza as postagens, e quem descumpre as regras tem o perfil excluído. O Faceglória foi criado por um grupo de 30 pessoas ligadas a diversas igrejas, e custou R$ 40 mil até o momento. Para ajudar a divulgar a plataforma, a cantora gospel Aline Barros foi contratada como garota-propaganda. A equipe do Pernambuco.com tentou se cadastrar no site, mas até o fechamento da matéria não tinha recebido o e-mail de confirmação para a entrada na rede social.
CONHEÇA AQUI

DIARIO PERNAMBUCO
5 de jun de 2015
Quando foi a última vez que você ouviu um cara dizer: "Adivinhe? Eu encontrei essa gostosa carente ontem à noite!". Provavelmente nunca. Porque ser carente é o maior repelente de homens. Se você acredita que está incompleta e espera que um relacionamento resolva os seus problemas, você está sendo carente. Os homens notam essa carência e irão efetivamente repeli-la. Outro ponto importante é que essa carência pressiona bastante um homem. Ele sentirá uma exigência constante para ter um bom desempenho perante você, ser perfeito, ou corresponder ao seu modelo idealizado dele, ou seja lá o que for. Se ele comete um "erro", não apenas terá de lidar com as suas próprias consequências, mas irá sentir-se responsável pela sua felicidade também.
4 de jun de 2015

Um bebê foi encontrado dentro de um saco, enrolado em uma toalha, na manhã desta quinta-feira, 4, na rua Maceió, bairro PHOC II, em Camaçari. A criança ainda estava com o cordão umbilical, segundo a Policía Militar. O recém-nascido foi socorrido e levado para o hospital pelos policiais militares do 12º Batalhão, que foram até o local e encontraram o menino nos braços de Edvalmira dos Santos. A mulher cuidou do bebê até a chegada dos policiais. O menino recebeu os primeiros cuidados e passa bem. Não se tem mais informações sobre o caso.
LEIA AQUI
3 de jun de 2015

As coisas iam muito mal para a enfermeira Julia Britto, de 37 anos. Ela perdeu o emprego no hospital onde estava há 10 anos, seu marido a trocou pela cunhada e uma infiltração no vizinho de cima deixou seu apartamento em obras por dois meses. No seu aniversário, quando, além do auge do estresse, ela ainda enfrentava um inferno astral, sua amiga de profissão, Daise, deu a ela um livro para colorir. “É ótimo para combater o estresse, amiga! É pura terapia!”. Julia curtiu. Comprou lápis de cor. Mas descobriu que os mais baratos são muito vagabundos, não pintam direito e a ponta quebra toda hora. Comprou uma caixa mais cara – e já ficou um pouco estressada pelo gasto. Mas estressada mesmo ela ficou depois, quando percebeu que não conseguia pintar direito as páginas. Os desenhos eram muito pequenos, difíceis, cheios de curvinhas. Julia borrava tudo. E começou a se sentir mais inútil do que já se sentia, desempregada e abandonada. No início da semana, ela queimou o livro e atacou três livrarias próximas de sua casa. Detida, está internada numa clínica de repouso. A Organização Mundial de Saúde (OMS) registrou alguns casos pelo mundo. Países como o Japão já retiraram os livros de circulação. Origami é bem mais fácil.
FONTE:UOL
Quando plantamos amor próprio no nosso jardim, ele desisti de esperar pelo retorno da borboleta. Aprenda a lidar com cobras e lagartos para se defender de possíveis pragas. Agora ele tem espinhos para ferir quem tentar pisar nele!  Não importa o quanto corremos atrás das borboletas, elas sempre escolhem aqueles  jardins mais floridos. Então, cultive flores no seu jardim, de todas as cores.


2 de jun de 2015
A campanha da marca de cosméticos "O Boticário" que mistura casais heterossexuais e gays está causando polêmica na internet. No vídeo do comercial no Youtube, até a noite desta segunda-feira (1º) a quantidade de "não curtir" passava de 120 mil, o dobro das avaliações positivas (pouco mais de 60 mil). LEIA MAIS
FONTE: UOL
1 de jun de 2015
Além do tempo frio, Sabemos que o  mês de Junho é caracterizado por uma tradição que movimenta todo o comercio por conta dos Festejos Juninos e tomam conta do país inteiro, desde festas de bairro e a grandes eventos. É  a maior tradição do norte e nordeste  com muita fartura de comida, quadrilhas, casamento na roça e muito forró.






Tags

Se inscreva aqui

Postagens Populares

Capriche Dicas

Tecnologia do Blogger.

Visualizações de página

Pesquisar este blog

ANUNCIE